Saiba Mais

Breve descrição do tema

A incerteza relativa ao novo coronavírus – desde a sua origem até à sua vacinação ou ao seu tratamento ainda não encontrados, passando pelas caraterísticas ainda algo indefinidas com que ataca a saúde humana – lançou uma enorme onda de incerteza, que predomina. Os diferentes Governos, e também o português, procuraram e procuram tomar medidas sanitárias mais ou menos apropriadas, mas não se sabe até onde irá a atual onda pandémica, nem se a ela se seguirão outras. Embora, aparentemente o ser humano infetado crie imunidade e se saiba que dezenas de instituições de investigação científica e empresas estão a procurar vacinas e medicamentos que resolvam a situação, prevalece uma grande incerteza, que agora também é social, política, económica e financeira.

Uma grande crise coletiva, como uma pandemia, uma guerra ou uma catástrofe natural pode e deve ser aproveitada para uma reflexão profunda que nos permita sair dela mais fortes, quer em termos individuais, quer em termos coletivos. E a saúde em Portugal tem grandes potencialidades para transformar uma situação difícil numa grande oportunidade de melhoria. A saúde merece e precisa de investimento apropriado e de margens convenientes para servir os interesses da população, evitando dependências de países terceiros; e para cumprir uma estratégia desenvolvimentista, que permita transferir da academia para as empresas o conhecimento necessário à criação e comercialização de produtos e serviços inovadores e competitivos à escala global.

Voltar ao topo